06 Garimpo

(Antonia Adnet / João Cavalcanti)

Uma pedra bem polida
Por tantos sopros de vida
Não se pode penhorar
Tão repleta e tão sem preço
Lapidada pelo avesso
E tão fácil de quebrar

Eu
Vi pelo céu distante
Cacos de diamante
Mais de mil pedaços
Estilhaços do meu lugar

E lá
Se esconde o recomeço
Que aos poucos amanheço
Com vontade de sonhar
Esse amor que não se cura
Que protege e que segura
Feito um âmbar milenar

É
Brilho de céu tão limpo

Joia do meu garimpo
Mais de mil feitiços
Compromissos do meu lugar

O amor é só
Uma pedra a mais
Que é extraída
De uma jazida em mim

Pode virar pó
Ou valer por dez
Mas por um momento
É sem fim

Voltar para página do cd

arranjo, violão e voz Antonia Adnet
baixo acústico Jefferson Lescowich
percussão Armando Marçal